segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Livre o seu filho da DENGUE capaz de enfraquecer a fé.

“Dengue”. Esta palavra não sai dos nossos ouvidos nem que queiramos. Está toda hora na TV.

Quando a minha filha Juliana estava no Jardim II, teve como tarefa de casa desenhar e pintar algo que ouvira como notícia. E não é que a menina de 5 anos pintou uma coisa monstruosa; mas assustadora mesmo, e veio me mostrar?! Claro que perguntei: “o que é isso, filha?” Sua resposta foi pronta como um voleio do Zico: “o bicho da Dengue, pai”.

“Dengue”. Palavra que segundo o Dr. Drauzio Varella, é de origem espanhola e significa "melindre”, “manha" e tem a ver com o estado de moleza e prostração em que fica o doente. A Organização Mundial de Saúde calcula que o mosquito infecta de 50 a 100 milhões de pessoas a cada ano, principalmente na África, na Ásia e na América Latina.

Que terrível coisa é contrair este tipo de enfermidade, que sabemos, pode até matar. Por isso, assustada e prevenida a população sai à luta combatendo focos de procriação da “mosquita” e também se protegendo com mosquiteiros, telas nas janelas e repelentes. Tem muitos pais atentos e cuidando bem da família quando o assunto é esta Dengue. Já para a outra Dengue, letal ao caráter e formação das crianças, o descuido parece não ter mais fim. E dessa “outra Dengue” muitos filhos não escaparão. Resultados? Poderão tornar-se rapidinho, adolescentes bem rebeldes, jovens bem alienados das coisas de Deus e também despreparados para a vida, e até cônjuges dos mais complicados, que contribuirão para aumentar a fileira do divorciados. Você quer este tipo de “Dengue” para o seu menino ou para a sua menina?

Mas, de que TIPO de Dengue é esta que o senhor está falando, pastor?! Refiro-me à Dengue religiosa, que há muito vem se espalhado em nosso meio. Para entendê-la - E COMBATÊ-LA - usarei um acróstico, que é aquele negócio de cada letra abrir um argumento, passar um conceito ou uma idéia. Vamos lá:



- Um de nossos maiores problemas começa dentro das nossas casas, quando, como pais, praticamos o descaso para com assuntos e horários referentes à Igreja e demais reuniões da mesma, como a UCP, por exemplo. Como tem pais descuidando aqui! Levantam tarde, não demonstram empenho e dedicação para com o Dia do Senhor e também para com a oportunidade de estar na Igreja para aprender da Palavra, louvar e também ter comunhão com os irmãos, dentro de um horário pré-estabelecido. Antes, chegam do meio do culto para o fim, e ainda arrumam desculpas: “já que não vai dar para chegar para o culto, vamos apenas para a Escola Dominical”. À semelhança daquele vasinho de plantas esquecido lá no canto, mas que a mosquita Aedes Aegypti ama, o Inimigo da nossa Fé também ama este descaso.

A triste realidade é que um número muito grande de crentes está sendo relapso no interesse para com as coisas de Deus, contaminando com esta péssima atitude as crianças que a tudo estão observando: “ora, se o meu pai ou a minha mãe não valorizam o horário do culto e o estar na Casa de Deus com disposição alegria e dedicação.. por que eu o faria?”

O descaso continua dentro de casa através das nossas orações que nada mais são do que “rezas de crentes”, daquelas bem insossas e sem vida que até o peixinho do aquário já decorou. Descaso para com a leitura da Bíblia - isto quando se lê a Bíblia – prejudicando o que deveria ser um proveitoso estudo da santa Palavra de Deus.

O descaso para com a mosquita que veio há muito tempo da África, pode matar vidas. O descaso para com o Reino de Deus e a Sua Justiça pode levar a adoecer a fé e a formação dos pequeninos. E também tem também o potencial de apressar a morte física deles, tragicamente porque, não aprendendo quando criança o caminho em que devam andar, poderão andar em caminhos de morte, rapidinho.


Uma das definições que temos para escapismo é: “tendência para fugir à realidade ou à rotina, especificamente a coisas vivenciadas como desagradáveis, desviando a mente para outras ocupações ou entretenimentos”.

Desta definição é que vejo uma triste definhação. Pai=homem e mãe=mulher, estão escapando de arcar com as responsabilidades no papel e ordem que o Criador fez e formou. E como podem escarpar, pastor? Escapam, quando fazem o jogo do empurra, que nada mais é do que empurrar a criação, formação e educação dos filhos para a igreja, a escola ou para os avós e babás.

Homem que lê este artigo e que é pai: você é insubstituível como tal e como referencial, nunca se esqueça disso! Você é o líder da família, pois assim Deus o fez e formou. Cabe a você a orientação, o rumo da casa, a tranqüilidade no lar e as decisões bem pensadas. Sua presença e assistência é muito importante, e o dinheiro que você traz para casa – ah, o dinheiro - entra como componente lá no último lugar da lista na escalada de importância, e não no primeiro ou único como muitos homens pensam. Saiba disso homem: muitos distúrbios mentais, emocionais e até sexuais em meninos e meninas tem a ver com a falta de referencial masculino em casa.

E você, mulher que é mãe? Que papel lindo você tem: auxiliadora idônea. Se você falha em auxiliar o homem da casa, auxiliando na análise dos casos e da vida comum no lar, se você também for alguém ausente por querer ter e valorizar uma carreira profissional acima da ‘carreira’ de mãe, saiba que depois você poderá não ter fôlego para enfrentar outra carreira: a de correr atrás do prejuízo de ver os seus filhos distantes de Deus, do lar e de um estilo de vida que sirva para ser vivida. Pai e mãe, com a ajuda de Deus e o apoio da igreja, da escola, dos pais e de babás responsáveis, assumam vocês a orientação do lar. Assumam, e não, sumam! Não escapem dos compromissos, pois da picada desta Dengue os seus filhos poderão adoecer terrivelmente.



Vivemos dias maus, dias de relatividade, onde absolutos não contam ou valem mais. Tudo “depende”; tudo “tem o seu modo de ver” (o meu pode ser diferente...). Tem dois agentes inseticidas contra este vírus letal à fé e ao caráter dos nossos filhos que muita gente anda desprezando. Refiro-me a PRINCÍPIOS e VALORES.

Se os seus princípios para a vida são bem ancorados na santa e sábia Palavra de Deus (que é atual, sempre! Veja Hebreus 4.12), esta não permitirá que o rumo do barco da sua casa vá parar em poças infectadas do Mal. Sempre converso com as minhas duas filhas, de 12 e 9 anos, respectivamente, sobre princípios e valores. Em nosso lar temos PRINCÍIPIOS BÍBLICOS e VALORES CRISTÂOS. O que quero dizer com isso? Digo e afirmo: É o que a Bíblia diz, que vale acima de tudo e de todos. Se é para estar em algum lugar, ou não; se é para ter amizade com determinada pessoa, ou não, se é para assistir tal tipo de programa, ou não... é o que está bem explícito na Palavra de Deus o que vale e conta. Não tem essa de “eu acho” “eu penso que”, ou, “ah, porque os pais de fulaninho dizem não ter nada demais”... NÃO!

Isso porque, somos volúveis, fracos, iludidos e vulneráveis. A Palavra de Deus, não. Além de ser viva e eficaz, tem o poder de anular SOFISMAS, que é tudo aquilo que até pode parecer ‘bem argumentado’ e ‘trabalhado’ pelo mundo e seu sistema, mas que não resiste ao crivo da Palavra de Deus, detectando nas entrelinhas de suas propostas o pecado, o engano, o mal e o prejuízo para a vida.

Por “Valores” quero enfatizar que nós também valorizamos o que o Cristianismo bíblico valoriza, daí nos pautamos por VALORES CRISTÃOS. Ou seja: a amizade genuína, o cuidado da mente e do corpo em qualquer momento ou ambiente, também na hora da diversão; o respeito para com o próximo... enfim, como diz Filipenses 4.8: tudo o que for de boa fama e nos conduzir a virtudes, será isso o que valorizaremos.





Teve um tempo em que a vida era mais barata e simples e praticamente todos viviam bem. Os carros eram simples, as casas eram simples, as roupas... o par de tênis. Eu mesmo usei Kichute a vida toda e me dei por satisfeito. Era um tênis de lona e borracha, que durava anos.
Hoje, temos sido mais consumistas do que nunca. Nossos filhos são consumistas, muitos deles contumazes. Esta geração tem tudo para crescer na vaidade, arrogância e prepotência, enfiada em circunstâncias capazes de tornar qualquer coração duro, egoísta e pervertido. A vaidade da gastança logo assalta o coração, atraindo o luxo, geralmente o supérfluo, tornado-o soberbo. E aos soberbos Deus resiste!
Hoje está difícil montar um acampamento, um acampa-dentro, uma programação de UCP que seja, porque logo podem vir crianças, adolescentes e jovens querendo comparar com o hotel fazenda onde a família passou as férias. Também já presenciei pais reclamando da “pobreza” das instalações, etc. Neste “galope desenfreado”, infelizmente muitas igrejas e também líderes de departamentos estão correndo atrás de satisfazer caprichos de pessoas que estão se tornando cada vez mais mimadas. Não que queiramos ‘qualquer coisa’ para acomodar os nossos filhos. Mas também não queremos ver os nossos filhos reclamando feio de qualquer coisa, porque esta não tem grife, brilho, marca ou glamour.






Infelizmente tem quem esteja introduzindo na Igreja e no culto situações que melhor caberiam em uma casa de espetáculos, em um clube ou até mesmo em um circo. Parece estar valendo o que o povo gosta muito mais do que o povo necessita. Não sou contra uma boa dinâmica para as nossas reuniões de UCP, UPA, etc., mas sou e serei totalmente contra o “novo” e o “atraente”, quando isto desviar os olhos da cruz, da graça; quando ajudar a perverter ou inverter a Palavra de Deus e também quando tiver a pronta capacidade de nos levar à cegueira na hora de examinar o próprio coração, tão possível da corrupção e da maldade, até mesmo quando ‘bem intencionado’ em tornar o culto ou a reunião da sociedade... apenas “um pouco mais atraente”.

O culto ao Senhor tem que ser agradável a Ele, como prescrito pelo Todo-Poderoso, nas Sagradas Escrituras. Qualquer reunião ou programação de sociedade também tem que ter critérios, e estas (as reuniões) não podem destoar dos princípios bíblicos para encontros do povo de Deus, sob pretextos de que “o que eu não posso fazer no culto, está liberado par realizar na reunião da sociedade ou no acampamento”.

O resultado trágico do ufanismo já se vê e já se sente em muitas igrejas: centenas de pessoas estão se tornando analfabetas de Bíblia, presunçosas na hora de ‘escolher aonde assistir o culto’ e cada vez menos comprometidas com sua igreja local. E já que estamos falando de bichos, estes ficam mais parecendo macacos, pulando de galho em galho para ver aonde ‘o culto’ será mais espetacular dessa vez.

Ouvi de um líder - desses ‘líderes ‘modernos’ capazes de introduzir o novo e novidades no culto produzido sob a batuta e pirotecnia de homens que gostam de atrair público, e não pecadores à igreja, a seguinte frase: “na minha igreja, um culto não sai por menos de quatro mil e quinhentos Reais”...





Por fim... tem a esquisitice. Membros de igrejas mais parecendo fariseus do que crentes; mais coletores de impostos da paz e da paciência do Rebanho de Deus, cobrando altos valores estabelecidos pelo legalismo, do que pacificadores e promotores da boa e santa doutrina.
Irmãos, a Graça de Deus nos torna mais bíblicos e mais humanos, e não, mais legalistas e cada vez mais esquisitos, secos e frios. O que da Palavra Passar é e sempre será pecado e perversão! Os esquisitos de plantão estão querendo fazer os crentes em Cristo à sua própria imagem e semelhança de sabichões e santarrões ocos, igualzinho ao que os fariseus faziam nos dias de Jesus dentro do Judaísmo. No meio desse tiroteio todo, que não acerta um mosquito, termina se acertando mesmo é vidas, e vidas de crianças, adolescentes e jovens.

Por causa do farisaísmo moderno disfarçado de piedade nula, já vi muitas famílias deixarem uma boa igreja local. Por causa da cobrança que nada tem de santidade, mesmo que alguém diga agir em nome dela, já vi gente nova na fé entristecer-se e ficar bem confusa.

Por outro lado, já vi gente eufórica com carismatismos diversos e práticas para lá de Bagdá e antibíblicas, se tornarem as mais bizarras do planeta e ainda aludirem isso a “obra e graça do Espírito Santo”.

Jamais!!! Que coisa triste!

O Espírito Santo produz crentes em Cristo e seus imitadores, e não um bando de alienados e descontrolados! Pena que neste quesito, uns são esquisitos pelo farisaísmo e outros são esquisitos por se fazerem passar por bobos da corte.

O que fazer contra esta Dengue religiosa e letal?

1. Tome a vacina.

Irmãos, combatamos a Dengue pior que a hemorrágica: esta Dengue tão cheia de religiosidade mas tão vazia da graça e da Palavra de Deus. Tomemos a vacina certa, pois para este tipo de Dengue existe vacina! No calvário foi erguida uma cruz e nesta o Filho de Deus deu a sua vida por nós, pecadores, reconciliando-nos com Deus. Também, por meio dEle veio habitar conosco e entre nós o Espírito que nos conduz a toda verdade e ao conhecimento de Cristo. Temos a Palavra que é lâmpada e temos o evangelho que traz a paz, tranqüilidade, serenidade e confiança em qualquer circunstância. Por ele e por isso vivamos e nos deixemos guiar. No evangelho simples, profundo e poderoso de Deus perseveremos. Sim, no evangelho que abre as nossas mentes para ver as coisas pelo ângulo de Deus, sem comprometer em nada o bom e Santo Nome do Senhor. Que abre os nossos corações e inunda as nossas almas de alegria e segurança, que não deixa poças de tradicionalismo e suas larvas daninhas, mas que é como um rio a jorrar, produzindo em nós durante o tempo desta peregrinação criadouros de ânimo e coragem.

2. Use repelente!

Tire da prática de vida qualquer atraso para com os compromissos da igreja. Use repelente contra a preguiça, contra descaso e o mau hábito dos atrasos já históricos. Se precisar, vá dormir mais cedo na noite de sábado; levante mais cedo no Domingo, deixe qualquer visita ou compromisso para depois. Dê prioridade a ida à igreja. Readquira o bom hábito de chegar no horário certo.

3. Tampe a caixa d’água da casa e abra o coração.

Inundação, caixa d’água aberta... para a mosquita aedes é uma festa, e uma desgraça para nós. Inundação da Palavra, Presença do Espírito, aumento no conhecimento de Cristo é diferente: é graça que nos ajuda.

Isso combate e vence a terrível Dengue religiosa, que tanto mal faz à fé.
Pense nisso e também pense no crescimento saudável das suas crianças na graça e no conhecimento de Cristo.

Rev Jáder Borges Filho
Secretário Nacional do Ministério Infantil IPB
Fonte: http://www.ipb.org.br/ucp/

terça-feira, 29 de setembro de 2009

A Palavra para Hoje

Há um motivo para a luta

“Quando a sua perseverança estiver plenamente desenvolvida, você terá um caráter forte e estará pronto para qualquer coisa.” Tiago 1.4 NLT

Certo dia, um homem encontrou um casulo de uma grande mariposa e levou-o para casa para poder observá-la sair. Gradualmente foi aparecendo uma pequena abertura, e ele observava enquanto a mariposa lutava para forçar o corpo pela passagem. Isto durou horas. Então, de repente, ela parou de fazer progresso; parecia ter chegado ao seu limite.
Pensando poder ajudar, o homem pegou um par de tesouras e alargou a abertura, e a mariposa saiu facilmente. Mas quando ela fez isso, ele percebeu que seu corpo estava inchado e suas asas enrugadas, e ela não podia voar. Naquele instante, de repente, ele entendeu que era aquela luta que fazia com que o corpo da mariposa crescesse e suas asas se desenvolvessem. A liberdade e o vôo só poderiam vir – depois da luta! É assim que funciona!
Você está tendo lutas hoje? Está se perguntando “Por que estou passando por isto? Ouça: “Permitam que a perseverança, a regularidade e a paciência [observe estas três qualidades com atenção] tenham ação completa e façam um trabalho abrangente, para que vocês possam ser... plenamente desenvolvidos” (Tg 1.4 AMP).
Deus está mais interessado no seu caráter do que no seu conforto. Superar obstáculos é o que desenvolverá a fé que você precisa para cumprir o propósito que Deus lhe deu.
Porção Diária: Ez 40.10, Lc 22.24-38, Sl 24, Pv 21.1-2
Fonte: “A Palavra para Hoje” - Editora UCB Brasil, 2009

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

OS 10 MANDAMENTOS

Dicas de recursos visuais para aulas sobre
os 10 Mandamentos:
Com esses visuais você pode preparar:
Visual em cartaz ou flanelógrafo para as aulas; Atividades para colorir, recortar e colar; Jogo da memória; Quebra-cabeça; Mural didático etc.
Use a sua imaginação e boa aula!







Tirinha

Deus Criador

créditos: http://www.smilinguido.com.br/

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

VERSÍCULO João 3.16

Preparado para a EBF 2009 "Uma Missão Especial" UFMBB

CÂNTICOS



Preparados para a EBF 2009 " Uma Missão Especial" UFMBB

MODELO DE ENVELOPES

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

História O Guarda-Chuva Ambulante

O Guarda-Chuva Ambulante

Vocês gostariam de ouvir a história de um guarda-chuva ambulante?É um fato que realmente aconteceu.
Um guarda-chuva grandão, ia andando bem depressa pela rua.Parecia possuir pés próprios, era bonito, feito de várias cores brilhantes, enorme ia saltitando pela rua abaixo. Todo mundo ficou curioso à respeito do guarda-chuva estranho. Crianças e adultos iam seguindo atrás, logo descobriram que os pezinhos pertenciam a um menino, ele andava depressa, sem dizer uma palavra, e o grupo segui-o.
Finalmente chegaram a um lugar sombriado, debaixo de uma árvore bem grande, o menino colocou o enorme guarda-chuva no chão.- Quem quer ouvir a história do meu guarda-chuva? Perguntou ele, as crianças se aproximaram. Sentem-se então e escutem- o menino mandou, e todos obedeceram apesar do fato de alguns serem maiores do que ele.
Apontando para a parte preta ele começou:- Estão vendo esta cor? O preto nos faz pensar na escuridão e no pecado, cada um de nós já fizemos coisas erradas uma vez ou outra.Muitas vezes pecamos numa hora quando ninguém está por perto, ou no escuro, quando ninguém pode nos ver, as coisa feias que praticamos são chamadas de pecados. Todos escutavam com atenção.
Vocês estão vendo esta cor dourada? Esta nos faz lembrar o céu, onde tem ruas de ouro, nenhum pecado pode entrar no céu, porque se entrasse estragaria o céu. Não existe pecado lá, por isso nenhum de nós podemos ir para o céu, porque todos nós temos pecado no coração.
Mais estão vendo esta cor vermelha? Continuou o menino... esta nos conta que o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz e derramou seu precioso sangue para nos perdoar os pecados. O Senhor Jesus é o filho de Deus, ele tomou o castigo que nós merecemos.
Quando cremos que ele é mesmo o Filho de Deus e o recebemos como nosso Salvador, ele perdoa todos os nossos pecados, tornando o nosso coração limpo e puro, como a parte branca do meu guarda-chuva, mais é preciso confiar em Jesus. Temos que pedir perdão pelos nossos pecados.
Quando fazemos isso, ele vem morar em nosso coração e torna-se nosso Salvador. E Jesus faz com que possamos entrar no céu um dia quando deixarmos esta vida. Agora, quantos de vocês sabem que são pecadores? Mas querem ir um dia para o céu ? todas as mãos se levantaram. – Está bem, então diga para Deus que você é um pecador. Logo, silenciosamente as crianças se ajoelharam no chão, cada um falou com Deus, confessando os seus pecados. Diga-lhe agora que você crê que o Senhor Jesus Cristo morreu em seu lugar e peça que Jesus lhe salve neste instante.
Baixinho, as crianças começaram a orar. O menino tirou um Bíblia pequena ( um novo testamento ) do seu bolso, abriu no terceiro capítulo do Evangelho de João e verso dezeseis.- Vou ler um versículo da Palavra de Deus, quando chegar as palavras “ o mundo” você deve substituir pelo seu nome e quando eu falar “ todo aquele” você coloca seu nome ali também, estão entendendo?
“ Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, ( Joãozinho ) para que todo aquele que nele crê, não pereça mais tenha a vida eterna. ( Joãozinho ) Cada um leu o versículo, colocando o seu próprio nome. Isto significa que se você de fato crê que Deus lhe ama e que Ele mandou seu filho para morrer em seu lugar, e se você confia em Jesus e o recebeu em seu coração então você acaba de nascer na família de Deus, e todos que pertencem á família de Deus tem a vida eterna. É a palavra de Deus que diz isto, e pode ter certeza: é a verdade.
Ele parou um instante, e olhando firmemente para todos.Estão notando que tenho ainda uma outra cor no meu guarda-chuva? Qual a cor que falta? Os ouvintes responderam, todos juntos: “ Verde”. Está certo , não falei nada sobre o verde, pois bem, é o seguinte: depois de termos recebido o Senhor Jesus e termos o perdão dos nossos pecados e estamos prontos para irmos para o céu, Jesus quer que nós cresçamos espiritualmente, que sejamos crentes mais firmes cada dia que passa.
O verde nos fala das coisas que crescem, como as árvores, as flores, as gramas..., você só vai se tornar um crente forte, se você ler a Bíblia e orar todo dia, o no domingo é preciso ir para Escola Dominical, não se esqueçam disso.
Ele fechou o guarda-chuva. Quero que vocês vão embora agora para contar á mais alguém as coisas que eu lhe contei, voltarei amanhã para ver se vocês poderão repetir para mim tudo o que lhes falei sobre as cores. Todos que puderem me dizer os significados das cores, e explicar como é que a gente se salva, receberá um livrinho com estas mesmas cores, para poder contar a mais alguém. ( o professor pode fazer vários livrinhos para darem aos seus alunos).
As crianças não voltaram logo para a brincadeira, em vez disso foram falar daquilo que acabaram de ganhar. E o nosso amiguinho abriu o guarda-chuva novamente e continuou andando pelas ruas, procurando outras pessoas para ouvirem o evangelho.
Nota para o professor: Mais tarde soube alguma coisa sobre este menino, parecia ter apenas dez anos, mais de fato ele tinha doze, ele havia aceitado á Cristo numa classe da Aliança Pró Evangelização das Crianças, e mais tarde completou um cursinho por correspondência que a própria Aliança publica. Ele desejava de todo o seu coração, ser um pregador quando crescesse!!!Aliás, ele já era um missionáriozinho!!!

Créditos: APEC - ALIANÇA PRÓ EVANGELIZAÇÃO DAS CRIANÇAS - http://www.apec.com.br/
Postado por Taty Amaral às Segunda-feira, Julho 07

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Dia da Escola Dominical

No 3º Domingo de Setembro comemoramos o Dia da Escola Dominical.


Síntese Histórica

As origens da Escola Dominical remontam aos tempos bíblicos quando o Senhor ordenou ao seu povo Israel que ensinasse a Lei de geração a geração. Dessa forma a história do ensino bíblico descortina-se a partir dos dias de Moisés, passando pelos tempos dos reis, dos sacerdotes e dos profetas, de Esdras, do ministério terreno do Senhor Jesus e da Primitiva Igreja. Não fossem esses inícios tão longínquos, não teríamos hoje a Escola Dominical.
A Escola Dominical do nosso tempo nasceu da visão de um homem que, compadecido com as crianças de sua cidade, quis dar-lhes um novo e promissor horizonte. Como ficar insensível ante a situação daqueles meninos e meninas que, sem rumo, perambulavam pelas ruas de Gloucester? Nesta Cidade, localizada no Sul da Inglaterra, a delinqüência infantil era um problema que parecia insolúvel.
Aqueles menores roubavam, viciavam-se e eram viciados; achavam-se sempre envolvidos nos piores delitos.
É nesse momento tão difícil que o jornalista episcopal Robert Raikes entra em ação. Tinha ele 44 anos quando saiu pelas ruas a convidar os pequenos transgressores a que se reunissem todos os domingos para aprender a Palavra de Deus. Juntamente com o ensino religioso, ministrava-lhes Raikes várias matérias seculares: matemática, história e a língua materna - o inglês. Não demorou muito, e a escola de Raikes já era bem popular. Entretanto, a oposição não tardou a chegar. Muitos eram os que o acusavam de estar quebrando o domingo. Onde já se viu comprometer o dia do Senhor com esses moleques? Será que o Sr. Raikes não sabe que o domingo existe para ser consagrado a Deus?
Robert Raikes sabia-o muito bem. Ele também sabia que Deus é adorado através de nosso trabalho amoroso incondicional.
Embora haja começado a trabalhar em 1930, foi somente em 1783, após três anos de oração, observações e experimentos, que Robert Raikes resolveu divulgar os resultados de sua obra pioneira. Então, no dia três de novembro de 1783, Raikes publica, em seu jornal, o que Deus operara e continuava a operar na vida daqueles meninos de Gloucester.

História da Escola Dominical no Brasil

Os missionários escoceses Robert e Sara Kalley são considerados os fundadores da Escola Dominical no Brasil. Em 19 de agosto de 1855, na cidade imperial de Petrópolis, no Rio de Janeiro, eles dirigiram a primeira Escola Dominical em terras brasileiras. Sua audiência não era grande; apenas cinco crianças assistiram àquela aula. Mas foi suficiente para que seu trabalho florescesse e alcançasse os lugares mais retirados de nosso país. Hoje, no local onde funcionou a primeira Escola Dominical do Brasil, ainda é possível ver o memorial que registra este tão singular momento do ensino da Palavra de Deus em nossa terra.
O primeiro trabalho promovido pela Igreja Presbiteriana em nosso país, em língua portuguesa, foi a Escola Dominical. Isso aconteceu no Rio de Janeiro, no dia 22 de abril de 1862. A escola foi dirigida pelo Rev Ashebell Green Simonton, missionário presbiteriano.
A Escola Dominical é o principal instrumento de evangelização e instrução. Geralmente, ela nasce antes da Igreja, e o seu rol de alunos é, quase sempre, maior do que o rol de membros da Igreja. Sem ela seria muito difícil levar o evangelho até os confins da terra.
O terceiro domingo de setembro foi a data reservada pela Igreja Presbiteriana para a comemoração do Dia da Escola Dominical.

Créditos: http://www.saf.org.br/

terça-feira, 1 de setembro de 2009

7 DE SETEMBRO


Oração Pela Pátria

Por nossa Pátria oramos
A ti, supremo, Deus!
Por nosso lar clamamos
A ti, ó Rei dos Céus!
Bendize a vida pastoril,
Governa o brio senhoril,
Modera a lida mercantil:
Deus Salve a Pátria!

Da Pátria que nos deste,
Desvie tua mão
Desgraças, fome e peste,
Perfídia e sedição!
Sustenta a ordem nacional,
O bom governo imparcial,
E dá-nos graça divinal:
Deus Salve a Pátria!

Dá-nos real civismo,
Fiel, constante, audaz!
Promove o Cristianismo
Do princípe da Paz!
Da Pátria afasta crenças vãs,
Derrama bênçãos temporãs,
Dominem só doutrinas, sãs:
Deus salve a Pátria!

A tua Igreja inflama
Com zelo e terno amor.
E seja o seu programa
Cumprido com vigor.
Então os salvos de Jesus,
Lutando firmes pela cruz
Difundirão de Cristo a Luz
Por toda a Pátria! Amém.

(J.G. Rocha)

Crédtios: Hinário Novo Cântico da Igreja Presbiteriana do Brasil

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Congresso Pequenos Passos


Em 2008 tive o privilégio de participar do Projetto Spot, promovido pela Secretaria da Infância da IPB, foi um grande aprendizado, tirei lições preciosas para o meu trabalho com as crianças da EBD. Indico a todos os irmãos que tem o interesse de trabalhar com crianças. Para maiores informações acesse http://www.ipb.org.br/ucp/ .

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Versículo Salmos 19.1

Créditos: Imagem http://picasaweb.google.com/tatyeducakids/FundosColoridinhos#5349976146738245458
Créditos texto: Bíblia Sagrada - Revista e atualizada - 2ª edição - SBB

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Homenagem Dia dos Pais

Créditos: Profª Maria José

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Dia dos Pais

Programação Especial Dia dos Pais.


Os pais participaram da aula "Ferramenta de um Grande Pai e da dinâmica "A Corrida de Carros" com os filhos, assitiram um video em homenagem aos pais.

Caixa Cartão Feliz Dia dos Pais!!!

Cada criança personalizou a caixa cartão para seu pai, que serviu de embalagem para a lembrancinha.


Dinâmica

A CORRIDA DE CARROS

Oito carros, de marcas e cores diferentes, estão alinhados, lado a lado, para uma corrida. Estabeleça a ordem em que os carros estão dispostos, baseando-se nas seguintes informações:

-Ferrari está entre os carros vermelhos e cinza- carro cinza está a esquerda do Lotus.

- McLaren é o segundo carro á esquerda do Ferrari e o primeiro á direita do carro azul.

-Tyrrell não tem carro á sua direita e está logo depois do carro preto.

- carro preto esta entre o Tyrrell e o carro amarelo.

-O Shadow não tem carro algum á esquerda: está á esquerda do carro verde.

-A direita do carro verde está o March.

- Lotus é o segundo carro á direita do carro creme e o segundo á esquerda do carro marrom.

-Lola é o segundo carro á esquerda do Isso.

JOGRAL PARA O DIA DOS PAIS

TODOS - Neste dia, Papai, querido, receba o nosso abraço.

1 – O nosso afeto e gratidão.
2 – Você que é o cabeça da família.
3 – Os filhos o honram.
4 – E sua esposa é a companheira fiel.
1, 2 – Bem aventurado o homem que não anda no caminho dos pecadores, mas é sábio e escolhe o caminho da vida.
3, 4 – O homem sábio segue o caminho do Senhor.
1, 3 – O homem que lavra a terra terá fartura de pão, mas o que corre atrás de coisas vãs é insensato.
2, 4 – O homem sábio tem em Deus o seu coração e os seus pensamentos são dirigidos por Ele.
1 – O pai é o cabeça da casa. Os seus ensinamentos a exemplos são base sólida Para o bom desenvolvimento dos filhos.

TODOS - No temor do Senhor tem o homem forte amparo e isso é refugio para os seus filhos.

1 – Qual a ave que vagueia longe do seu ninho, assim é o homem que vagueia longe do seu lar.
2 – Sentirá tristezas e dissabores.
1, 3 – Pais e filhos unidos no Senhor, buscando a mesma fé no Salvador.
4 – Ouvi filhos, a instrução do pai a estai atentos para conhecerdes o entendimento.
2, 5 – No caminho da sabedoria te ensinei e pelas veredas da retidão te fiz andar.
6 – Quem segue as instruções do pai adquire sabedoria e força.
3, 7 – Confia ao teu pai as tuas dúvidas.

TODOS - E ele te ajudará a preparar o teu caminho.

1 – Filho meu, guarda as minhas palavras a conserva dentro de ti os meus ensinamentos.
2 – O mandamento é lâmpada para os teus pés, a instrução luz para os teus caminhos e a repreensão e disciplina são o caminho da vida.
3 – Se sábio, não te glories do dia de amanhã, porque não sabes o que trará a luz.
1, 3 – Mas a Palavra do Senhor é luz para guiar os passos nas trevas.
2 – Filho meu, se aceitares as minhas palavras a guardares contigo os mandamentos de Deus para fazeres atento a sabedoria o teu ouvido,
3 – e para inclinares o teu coração ao entendimento,
2, 3 – E se clamares por inteligência, e por entendimento alçares a tua voz,
1 – E se buscares a sabedoria como a prata e como a tesouros escondidos a procurares,

TODOS - então entenderás o temor do Senhor a acharás o conhecimento de Deus.

1 – Confia no Senhor de todo o teu entendimento.
2 – Filho meu não rejeites a disciplina do Senhor nem te enfades da sua repreensão
3 – Porque o Senhor repreende a quem ama, assim como o pai ao filho a'quem quer bem.
4 – Entendemos a disciplina, porque ela vem em amor.
5 – Bondoso é o pai que corrige o filho para o seu próprio bem.
6 – Zelosos são os filhos que acatam as instruções do pai e temem ao Senhor,
7 – As suas vidas são como os rebentos que brotam dos troncos e florescem no jardim.

TODOS - Abençoa, ó Deus os pais que se desdobram para dar sustento aos filhos.

1- Faze com que eles entendam que a sua companhia é preciosa para nós .
2 – Sustenta os pais no Teu santo temor.

TODOS - para que a nossa família seja abençoada por Ti.

3 – Livra os Pais dos caminhos perigosos .
1 – Sustenta as suas mãos sobre as nossas vidas.
2 – Para que cresçamos em sabedoria e graça diante de Deus
3 – E que sejamos corretos diante dos homens

TODOS - Procurando te imitar no bem e honradez, recebe , Pai querido , o nosso afeto a nossa gratidão.

Dinâmica - créditos: http://grupoaio.blogspot.com/2009/06/dinamica.html
Aula - Créditos: Revista O Evangelista - jul/ago/set 2009
Jogral - Créditos: http://iceuniao.sites.uol.com.br/hapecdiadospais.htm

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Dica de Leitura

A leitura desse livro foi muito edificante, indico a todos os professores que estão interessados em levar seus alunos a uma transformação de vida.

"Nossa tarefa não é causar uma boa impressão naqueles a quem ensinamos, mas provocar neles um impacto. Não é apenas convencê-los, mas levá-los a uma transformação de vida."

A Lei do Professor

  • Basear o ensino numa rica experiência de vida.
  • Ninguém consegue ser um bom comunicador a partir de um arquivo intelectual vazio. Não podemos passar a outros aquilo que não possuimos.

A Lei do Ensino

Dominar a matéria e conhecer muito bem as pessoas a quem ensina.

Para ser um professor eficiente, não basta dominarmos o conteúdo a ser ministrado; precisamos conhecer também aqueles a quem ensinamos; nosso interesse principal não deve ser só passar-lhes princípios; mas influenciá-los. O importante não é o que nós, professores fazemos, mas o que o aluno faz depois de receber ensino.

A Lei da Atividade

Envolver os alunos numa experiência altamente educativa.

"Ouço, e esqueço, vejo, e guardo na memória; faço e compreendo."

A Lei do coração

Atingir a personalidade como um todo - intelecto, sentimento e vontade.

A Lei da motivação

Descobrir e cultivar as motivações humanas intrínsecas.

O maior problema que ocorre hoje em educação é a falta de motivação para os alunos, de algo que os desperte e os estimule à ação.

A Lei da preparação prévia

Preparar o professor para ensinar e o aluno para aprender.

Créditos: Livro Ensinando para transformar vidas - Howard Hendricks - Editora Betânia

terça-feira, 11 de agosto de 2009

LIRVOS DE PLÁSTICO E ÁLBUM DE FOTOS


Confeccionados por mim, Rosângela, para a Oficina de Professores realizada no dia 30/05/2009.

Caixa Cartão "Feliz Aniversário"


Esta caixa cartão eu fiz para minha amiga Jocimara, com muito carinho!







sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Caixa Cartão Dia dos Pais

Usei este modelo para fazer a lembrancinha do dia dos pais. Em breve postarei a foto.



quinta-feira, 9 de julho de 2009

Cada Dia

DÊ TUDO DE SI

"...mas ela, da sua pobreza, deu tudo o que possuía para viver." Lucas 21.4

Leia: Lucas 21.1-4

As maiores riquezas espirituais de um instrumento humano usado por Deus não são encontradas em suas grandes obras, mas em suas atitudes que expressam seu compromisso muito além das possibilidades. Ao ler a biografia do reformador João Calvino, encontra-se a seguinte expressão piedosa de sua alma: "Nós não somos de nós mesmos; portanto, não façamos nosso alvo a busca daquelas coisas que nos sejam agradáveis... Por outro lado, somos de Deus: portanto, que a sua sabedoria e vontade presidam sobre tudo que é nosso." O conteúdo de vida confessado por Calvino conhecia a história da Oferta da Viúva que da sua pobreza "deu tudo o que possuía para viver". A abnegação dessa mulher aponta para um exemplo de quem deu tudo de si pelo Senhor. Seu tudo era pouco aos olhos de quem tinha muito. Mas, para Deus, seu pouco era tudo que os outros deixavam de dar, pois eles não davam de tudo que tinham e, sim, do que sobrava. Infelizmente, talentos, tempo, recursos, potenciais e aptidões são deixados de ser entregues para Deus. Não estamos dando tudo de nós por Deus. Muitos dão o resto do tempo, a sobra e o pior para sua obra. Calvino precisou apenas de um exemplo de entrega para fazer a obra de Deus e deu tudo de si.

Pense:O novo propósito é a entrega de tudo que de melhor se pode dar pela obra de Deus.

Ore:Senhor Jesus, entregamos todo o nosso potencial para o teu serviço, tudo o que temos recebido e tudo o que somos pela tua graça, para que possamos ser tudo para ti, assim como tu és para nós. Amém.

Créditos: http://www.lpc.org.br/

quarta-feira, 8 de julho de 2009

segunda-feira, 6 de julho de 2009

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Reflexão

“O Lápis”

O menino olhava a avó escrevendo uma carta. A certa altura, o menino perguntou:
- A senhora está escrevendo uma história que aconteceu conosco? E por acaso é uma história sobre mim?
A avó parou a carta, sorriu e comentou com o neto:
- Estou escrevendo sobre você é verdade. Entretanto, mais importante do que as palavras, é o lápis que estou usando.
Gostaria que você fosse como ele quando crescesse.
O menino olhou para o lápis, intrigado e não viu nada de especial.
- Mas ele é igual a todos os lápis que vi na minha vida!
- Tudo depende do modo como você olha as coisas. Há cinco qualidades nele, se você conseguir mantê-las, será sempre uma pessoa em paz com o mundo.

Primeira qualidade: Você pode fazer grandes coisas, mas não deve esquecer que existe uma Mão que guia seus passos. Esta mãos nós chamamos de Deus, e Ele deve sempre conduzi-lo em direção à Sua vontade.”
Segunda qualidade: De vez em quando, eu preciso parar o que estou escrevendo e usar um apontador. Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas no final, ele está mais afiado. Por tanto, saiba suportar algumas dores, porque elas o farão ser uma pessoa melhor.”
Terceira qualidade: O lápis, sempre permite que usemos uma borracha para apagar aquilo que estava errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos manter no caminho da justiça.”
Quarta qualidade: o que realmente importa no lápis não é a madeira ou sua forma exterior, mas a grafite que está dentro. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você.”
Finalmente, a quinta qualidade do lápis: Ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida, irá deixar traços e procure ser consciente de cada ação.”
Fonte: Palestra "Gente Eficaz" Prof. Amilton - Curso de Pedagogia.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Caixa Convite

Feito por mim, Rosângela, para o aniversário da minha querida irmã Sandra com muito carinho!!!


















quinta-feira, 18 de junho de 2009

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Reflexão - 5º Mandamento

Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá. Êxodo 20.12

Ilustração: Tigela de Madeira


Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o netinho de quatro anos de idade. As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaraçada e seus passos vacilantes.
A família comia reunida à mesa. Mas, as mãos trêmulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de comer. Ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão. Quando pegava o copo, leite era derramado na toalha da mesa. O filho e a nora irritaram-se com a bagunça.
-"Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai", disse o filho.
-"Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida pelo chão."
Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha. Ali, o avô comia sozinho enquanto o restante da família fazia as refeições à mesa, com satisfação.
Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira.
Quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes ele tinha lágrimas em seus olhos. Mesmo assim, as únicas palavras que lhe diziam era admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair no chão.
O menino de 4 anos de idade assistia a tudo em silêncio. Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira.
Ele perguntou delicadamente à criança:
"O que você está fazendo?"
O menino respondeu docemente:
- "Ah, estou fazendo uma tigela pra você e mamãe comerem, quando eu crescer."
O garoto de quatro anos de idade sorriu e voltou ao trabalho. Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos. Então lágrimas começaram a escorrer de seus olhos.
Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito. Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa da família.
Dali para frente e até o final de seus dias ele comeu todas as refeições com a família. E por alguma razão, o marido e a esposa não se importavam mais quando um garfo caía, leite era derramado ou a toalha da mesa sujava.
Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais você sentirá falta deles quando partirem.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Sugestões para enriquecer seu trabalho com crianças

I - Faixa Etária: 0 à 1 ano de idade

1 - INTRODUÇÃO: É bem verdade que nossas Igrejas, em sua maioria, ainda não possuem um espaço adequado para montar um berçário; mas precisamos nos esforçar e usar nossa criatividade para proporcionar aos nossos bebês um lugar apropriado para o seu bom desenvolvimento. É aqui que começa sua educação cristã ... Ao contrário do que muitos pensam, é grande a sua responsabilidade, professor(a)! O bebê precisa de um local arejado, limpo, sem umidade,... Devemos proporcionar-lhe um ambiente saudável e aconchegante. Ele está percebendo tudo o que se passa ao seu redor apesar de ainda não poder verbalizar.
2 - DECORANDO SUA SALA: Utilize desenhos relacionados à vida do bebê. Prepare-os em tons pastel que dão um ar tranqüilo ao ambiente. Você também poderá decorar com fotografias, móbiles, etc.
3 - BRINQUEDOS: A escolha do brinquedo é algo muito importante. Os brinquedos não devem ser duros, nem pontiagudos. Tenha brinquedos de espuma (encapados com tecido ou veludine), borracha, tecido e similares, que não ofereçam perigo aos pequeninos. As crianças nesta idade colocam, com freqüência, os brinquedos na boca. Sendo assim, eles devem ser esterilizados periodicamente.
4 - MÚSICA: Tenha sempre uma música agradável no berçário. Você pode utilizar fitas K-7, instrumentos musicais e sua própria voz. Use ritmos diferentes, gesticule, bata palmas. Isso irá motivar o bebê para novas descobertas.
5 - DESENHO: Só deverá ser dado quando o bebê estiver engatinhando ou sentando com firmeza. Coloque o papel no chão, lápis cera bastão (o mais grosso) e rabisque junto com ele.
6 - HISTÓRIAS: O bebê ainda não compreende histórias como as crianças maiores. Você poderá mostrar gravuras, falar frases, palavras,... A criança irá, aos poucos, associando as formas aos sons.
7 - MOBILIÁRIO: Procure mobilizar sua Igreja (através de campanhas, etc.) e envolva os pais, que são parte diretamente interessada, para equipar o berçário. É importante providenciar: berços completos, cadeirinhas para lanche, corrimão na parede (para aqueles que estiverem começando a ficar em pé) e trocador.
8 - HIGIENE PESSOAL: Combine com os pais para que, a cada domingo, tragam copo, mamadeira e chupeta de seu filho(a) devidamente marcados.
9 - "PINTANDO O SETE": Esporadicamente você poderá usar tinta com os bebês que já engatinham. Deixe-os manipular a tinta com as mãos e depois carimbar para confecção de cartões, ou para pintura de camisa em datas especiais (Dia das mães, dos pais, dos avós...). Lembre-se: Nesta idade a criança necessita de muita atenção e afeto. Mostre todo o amor que você tem ao conviver com estas crianças.
II - Faixa Etária: 1 a 3 anos de idade
A criança nesta idade está descobrindo o mundo! É importante que o ambiente que a recebe seja agradável. Deve ser bem iluminado, o mais espaçoso possível, seguro e ventilado (sem humidade). Como ela está percebendo tudo em seu redor, devemos ter um ambiente bem colorido (evitar tons fortes), alegre e arrumado (ela está captando tudo à sua volta, por isso a organização deve ser um fator observado por nós).
1 - ORNAMENTAÇÃO: A porta da sala é o cartão de recepção. Lembre-se sempre de ter nela um motivo bem alegre.
2 - MURAIS: Os murais não devem ficar em lugar muito acima da cabeça dos pequenos, senão não serão observados por eles. Também não devem ficar em lugares muito baixos para que não arranquem as gravuras.
3 - ORNAMENTAÇÃO POR TEMAS: A sala poderá ser ornamentada por temas, tendo o cuidado de não usar personagens de "quadrinhos" ou desenhos animados. Podemos escolher os bichos, por exemplo, e assim selecionar diferentes animais, espalhando-os pelas paredes da sala. Ter cuidado para não confeccionar desenhos com tamanhos desproporcionais, onde a girafa é do mesmo tamanho que o cachorro por exemplo; nem esquecer de colocar o chão (grama, pedras), para que os animais não fiquem "flutuando".
4 - ORNAMENTAÇÃO POR "CANTINHOS": Separa-se na sala lugares específicos para atividades específicas. Por exemplo:
"Cantinho" da história, da natureza, da dramatização, da música, da Bíblia... É importante procurar desenhos que sinalizem cada lugar. No "Cantinho" da história, por exemplo, ter desenhos de diferentes livros, das ilustrações e personagens. São imagens visuais que fazem lembrar, que remetem à história. No "Cantinho" da música, pode-se colocar desenhos, painéis, murais com figuras de crianças cantando, notas musicais, instrumentos, etc.
Observações:
a) Os desenhos ficam mais atrativos quando não estão colados na cartolina retangular, mas com a silhueta do desenho;
b) Os desenhos devem ser trocados periodicamente para evitar que as crianças percam a motivação.
c) Caso prefira desenhar e pintar as paredes, deve-se ter o cuidado de contactar um bom desenhista e um bom pintor.
5 - ORNAMENTAÇÃO TAMBÉM PODE VIRAR BRINCADEIRA! Coloque um ou dois ganchos no teto de sua sala, prenda nele um fio de elástico de aproximadamente 1/2 cm de largura e pendure bonecos de pano, bolas plásticas (leves) envolvidas em papel celofane ou saco de estopa, e outros brinquedos. Deixe esse fio numa altura em que a criança alcance e assim possa puxá-lo, arremeçá-lo, etc., brincando com a decoração. Também esses brinquedos devem ser trocados periodicamente. Tenha cuidado na escolha dos objetos usados. Observe se não oferecem algum tipo de perigo para a criança como serem muito pesados, muito duros, terem pontas, etc.
6 - CARTÕES RELÂMPAGO: Selecione gravuras de revistas, as mais variadas possíveis: bichos, casas, famílias, gente, profissões, objetos, etc. Cuide para que as gravuras sejam bem legíveis e dentro da compreensão das crianças. Em seguida, cole-as em cartolina colorida fazendo uma moldura (procure fazer os cartões de cartolina todos do mesmo tamanho). Caso não tenha disponibilidade do material, cole em papel ofício; podendo colar, dependendo do tamanho da gravura, 2 ou 3 numa mesma folha de papel ofício. Neste caso, as gravuras deverão ter o mesmo motivo para facilitar a compreensão e assimilação da criança. Procure equilibrar a disposição das gravuras na folha.
7 - COMO UTILIZAR O CARTÃO RELÂMPAGO: Você pode utilizar como se fosse contar a história. Faça uma rodinha, mostre um cartão de cada vez e vá perguntando às crianças o que estão vendo, qual o nome do objeto, onde se compra, para que serve,... Elabore as questões de acordo com as gravuras. Eles também podem ser usados para fixação da história: selecione o cartão que tem relação com a história, cubra-o com papel celofane e prenda-o com fita crepe no chão. Deixe que a criança passe por ele pise, olhe e brinque... Caso rasguem o celofane, seja criativa! Utilize-o numa colagem em grupo!
8 - FAZENDO QUADROS: Você pode colocar papéis de cores, estampas e formas diferentes para decorar o ambiente. Coloque-os na altura da criança para que ela manipule, experimente e visualize as cores, as formas, etc. É provável que esses papéis não durem muito. A criança nesta faixa etária está em fase de experimentação e certamente irá colocar o dedinho, puxar o papel, etc. Não fique frustrada(o)! Faz parte do seu desenvolvimento. Sendo assim, não coloque desenhos elaborados. Utilize papel de presente, papel laminado, de embrulho de ovo de páscoa, ... onde o papel por si só já é um atrativo.
9 - ORNAMENTANDO E CRIANDO COM O CHÃO: Além dos cartões relâmpagos, pode-se utilizar brinquedos ou objetos cobertos com celofane ou saco plástico transparente para reforçar a história. Isso dará nova vida ao chão e colorirá sua sala! Lembre-se, não é uma ornamentação fixa! É somente para reforçar sua lição. Caso você conte a história das 100 ovelhinhas, por exemplo, poderá selecionar gravuras sobre fazenda, ou um fio de lã, band-aid, folhas... Ou seja, algo que tenha ligação com a sua história.
10 - UTILIZANDO CORDAS DE NYLON: Coloque ganchos nas paredes da sala , prenda neles cordas de nylon (de modo que formem um ângulo de 90º) e enfie aí alguns brinquedos como argolas, rolinhos de cabelo... Deixe que as crianças se divirtam deslizando-os sobre a corda. Os ganhos também podem ser usados para a criação de um varal onde o professor(a) pendura nele diversos objetos ligados à lição. Por exemplo, se a lição for Jesus acalmando a tempestade, pode-se pendurar no varal fotos de tempestades, de navios, etc. Você também pode providenciar gravatas ou tiras, prendê-las no varal e fazer o balanço do barco. Cada criança pode segurar uma gravata, ou simplesmente sentir o movimento das tiras. Uma outra sugestão é pendurar no varal tecidos (cortininhas), toalhas ou panos de prato, na altura do rosto da criança de forma que ela possa se esconder. Nessa idade ela ainda não tem noção do esquema corporal, por isso, quando cobre o rosto acha que ninguém pode vê-la; daí surge uma gostosa brincadeira de esconde-esconde. Pode ser utilizada, por exemplo, ao contar a Parábola da moeda perdida. Observação: É fundamental que a professora(or) brinque com a criança em todos os momentos. Tenha um lugar reservado para expor os trabalhos das crianças na própria sala (ou próximo). É importante que elas vejam suas experiências. Nessa etapa a criança não está preocupada com o resultado final da atividade, mas com a vivência delas. Por isso, não faça os trabalhinhos pelas crianças, nem os critique: somente incentive a participação do grupo nas atividades propostas.
11 - ALMOFADINHAS, ALMOFADAS E ALMOFADÕES!!! O uso da almofada é fundamental nesta faixa etária. Elas gostam de se recostar, deitar,... Isso torna o ambiente mais aconchegante e acalma a criança. Podem ser de várias formas, cores e tamanhos. Sugerimos também a confecção de um "minhocão". Ele não só terá a finalidade acima, como também auxiliará no momento da história ou atividade delimitando o lugar onde você quer que elas façam a rodinha. Observação: As almofadas podem ser feitas de retalhos coloridos.
12 - MODELAR: Você pode fazer a massa junto com as crianças e mostrar a "mágica das cores" quando a anilina se mistura com a massa.
1ª Receita:
Ingredientes:
3 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de sal
1/2 xícara de água
1 colher de chá de pó xadrez
1 colher de chá de óleo.
Preparando:
Dissolver o pó xadrez na água. Misturar a farinha com o sal e o óleo e ir acrescentando o líquido anterior até obter uma consistência de massa que não grude nas mãos. A quantidade de pó xadrez depende do seu gosto, se deseja mais ou menos escuro é só por mais ou menos pó xadrez. Se ficar muito mole é só acrescentar mais farinha de trigo. Para guardar, embrulhe num pano úmido e coloque dentro de um plástico. Esta massa fica muito boa para trabalhar nos primeiros cinco dias, depois vai formando uma crosta mais dura na superfície que é necessário tirar antes de começar a trabalhar.
2ª Receita:
Ingredientes: (para mais tempo de duração)
4 xícaras de farinha de trigo
5 xícaras de sal
4 colheres de sopa rasas de alume
1 colher de sopa de pó xadrez
1 xícara de água
Preparando:
Proceda como na receita anterior. Observações: a) Essa brincadeira serve para desenvolver a coordenação motora fina (das mãos). Pode ser utilizada para fixação da história. b) Não se deve prolongar nesta atividade (mais ou menos 10 à 15 minutos). Cante músicas de diferentes ritmos (lentos, acelerados), e incentive as crianças a baterem na massa de acordo com o ritmo da música. c) Sempre termine com música lenta. Ao término da atividade leve cada criança a guardar sua massinha no lugar previamente definido.
13 - TINTA GUACHE: É uma pena que as igrejas utilizem tão pouco um material tão gostoso! Procure sempre adequar a atividade à lição. Nesta faixa etária não precisa utilizar pincel. A criança deve manipular a tinta com as mãos, os pés... Depois deixe que "carimbem” numa folha de papel pardo, cartolina, etc. Por exemplo, na lição do Bom Samaritano, carimbar as mãos. Na lição do Caminho de Emaús, carimbar os pés. Caso os "carimbos" sejam feitos por várias crianças numa mesma folha, escreva embaixo de cada "impressão" o nome da criança que carimbou. Depois coloque o título da lição, a data e fixe no mural.
Observações:
a) Algumas crianças não gostam de colocar as mãos na tinta. Não force, apenas incentive.
b) Quando for trabalhar com tinta, tenha outra pessoa lhe ajudando para que possa lavar as mãos das crianças.
c) Quando pintar os pés, coloque a tinta numa bacia. Você pode fazer uma passarela de papel de computador (interno) e deixar que caminhem sobre ele. Elas vão adorar! Para que tenham paciência de esperar a sua vez, coloque-os sentados e denomine a atividade de "desfile". Aplaudam cada criança que acabar de desfilar e dê a mão à criança para que não escorregue com a tinta.
d) Não dê desenhos delimitando o espaço para que a criança use tinta. Ela ainda não tem essa capacidade motora. Dê folhas lisas e grandes e deixe que aquele monte de tinta vire vaca, árvore, ou qualquer outra coisa! Caso a criança já verbalize suas idéias, você pode escrever o que ela expressou em seu desenho. Não complete a escrita. Só registre o que ela falar: uma palavra, duas, etc...
e) Para dar uma outra espessura à guache, coloque um pouquinho de trigo. Caso queira que fique lustrosa, misture cola branca (durante a atividade).
f) Procure utilizar papéis grandes e lembre-se de forrar a mesa com jornal para evitar a sujeira. O ideal seria usar aventais nas crianças para não sujarem as roupas. Mas se acontecer de se sujarem não se preocupe: a tinta guache é removível com água e sabão.
14 - COLA COLORIDA: Como fazer cola colorida? Basta você acrescentar um pouco de anilina (em pó ou líquida) na cola branca. Sacudir o recipiente e, está pronto.
15 - ESPELHO MÁGICO: Marque a folha no meio, coloque cola somente de um lado, dobre e deixe que a criança bata a mão e "faça carinho" na folha. É indicado para a confecção de cartões. Abra a folha logo em seguida e a atividade estará pronta. Também pode ser utilizada como carimbo, mas só deve ser desenvolvido com avental para evitar que manche a roupa.
16 - GRAFISMO I (com lápis cera): O lápis cera deve ser tipo bastão (o mais grosso) para facilitar o manuseio. Os papéis devem ser amplos e de várias texturas (lixa, jornal, papel pardo, ofício duplo, etc).
17 - GRAFISMO II (com giz): Molhe o giz antes da atividade para que fixe no papel. Caso haja espaço, deixe que desenhem no chão (quintal, pátio). Observação: Ficar de olhos bem abertos porque elas adoram pôr lápis cera e giz na boca.
18 - HISTÓRIAS: As histórias podem ser contadas com gravuras, cartões relâmpago, fantoches, retroprojetor,... Procure sempre variar a forma de contar a história e gesticule, use expressão facial, varie a entonação da sua voz de acordo com a narrativa; dramatize, use sua imaginação! Você também poderá confeccionar fantoches de vara. Basta selecionar os desenhos das personagens da história, recortar, colar na cartolina e prender um palito de churrasco atrás de cada gravura. Depois, encape uma caixa de sapato, coloque areia dentro (sem tampa), vá fincando as gravuras na areia à medida que for narrando a história. As personagens poderão se locomover dentro da caixa. O ideal é que você tenha um lugar fixo para contar a história De preferência um local onde as pessoas não transitem e não tenha nada que possa distrair a atenção das crianças. Conte história sempre no mesmo plano em que as crianças estão. Para isso o ideal é que você sente no chão. Não se prolongue ao contar a história. Lembre-se: as crianças nesta idade têm pouca concentração.
19 - SUGESTÃO PARA GUARDAR LIVROS: Utilize caixa de sabão em pó (ou outra de tamanho e forma semelhantes); recorte a caixa na diagonal e encape com papel de presente.
20 - SUGESTÃO PARA GUARDAR REVISTAS: Utilize caixa de biscoito (ou outra do mesmo tamanho): recorte em forma de "V", encape com papel de presente ou lustroso e ornamente.
21 - RECORTE E COLAGEM: Nesta faixa etária a criança ainda não tem capacidade de utilizar a tesoura para recortar gravuras; assim, deixe que ela rasgue o papel com as mãos. Para que desenvolva a atividade, coloque a cola para cada uma delas, pois elas ainda não conseguem pressionar o tubo. Ao contar a história da ovelhinha perdida, por exemplo, você pode fazer o pasto com papel crepom verde sobre o papel pardo.
Material: papel crepom, papel lustroso, papel celofane, barbante (para colorir, molhe na anilina com álcool e coloque para secar), sucata (papelão, caixa de ovo, caixinhas), areia colorida (misture com anilina em pó)
Observação: Caso você já entregue o papel picado, tenha o cuidado de recortar em pedaços grandes para facilitar a execução da atividade. O papel poderá ser colado amassado ou não. O ato de amassar também coopera para o desenvolvimento da coordenação motora fina (mãos).
22 - QUANTO À DISPOSIÇÃO DOS MÓVEIS: As mesas, cadeiras e bancos devem ser pequenas, de forma que as crianças consigam sentar e levantar sozinhas. Certamente elas irão tentar subir nas cadeiras e mesa, por isso todo cuidado é pouco com esses pequeninos. Você pode de vez em quando, mudar os móveis de lugar para tornar o ambiente mais atrativo. Os brinquedos não devem ser oferecidos todos de uma vez. Não misture brinquedos plásticos com brinquedos de madeira, jogo de encaixe com livros, etc. Você pode, por exemplo, colocar em cima da mesa revistas, em outro canto bonequinhos, e assim por diante. Outra alternativa é "virar a sala de cabeça para baixo": vire a mesa e coloque os brinquedos dentro; nos pés da mesa pendure fantoches; outros brinquedos podem ser colocados dentro do banco(também de cabeça para baixo) que depois pode virar um trem. Coloque também em cima de tapete ou papel celofane. Bem, o importante é não misturar os brinquedos. Observações:
a) ANTES DA AULA: É muito importante que o professor(a) chegue no mínimo com 20 minutos de antecedência. Se o encontro da Escola Dominical, por exemplo, começa às 9h, ele(a) deverá estar na sala já às 8:40h para preparar o material e receber as crianças. É desrespeito para com as crianças, desleixo com a obra de Deus e pedagogicamente improdutivo (é uma coisa negativa) o professor(a) que não se prepara com antecedência e que vive chegando atrasado(a).
b) DEPOIS DA AULA: Depois das brincadeiras, jogos, lição e das tarefas terminadas ainda há muito trabalho! Coloque a garotada para ajudar. Procure uma música sobre ajuda e incentive para que todos cooperem. Eles gostam de arrumar e guardar o material junto com a professor(a). Arrumar a sala deve fazer parte da educação das nossas crianças e deve ser também uma atividade agradável para a criança.
23 - BIG COKE COLORIDA: Colorindo a sala: Coloque água na garrafa mais ou menos até à metade. Acrescente sabão líquido (detergente) e algumas gotinhas de anilina. Após, feche bem apertado e reforce com fita crepe. Observação: Esta atividade deve ser executada junto com as crianças. Pode ser utilizada também para ornamentar a sala. Recorte tiras coloridas de crepom, celofane, ou outros objetos e coloque dentro da garrafa. Utilize essas garrafas também para criar bonecos. Coloque olhos nariz, boca. Em caso de boneca, coloque saia de elástico, para o cabelo pode ser usado a fita propriamente dita de fita K7, bombril, etc. Use sua imaginação! Puxa! Tudo isso parece um sonho! Mas é devagar que a gente chega lá! Provavelmente seu espaço de trabalho está muito longe deste ideal, mas com o seu empenho, sua perseverança e seu amor, certamente você chegará lá! Não desanime.
III - Faixa Etária: 4 à 6 anos de idade
Aqui procuraremos dar sugestões práticas para seu trabalho; agora para criança de 4 a 6 anos de idade. Trabalhar com esses pequeninos(as) pode ser muito prazeroso. Basta "arregaçar as mangas", informar-se, preparar-se, preparar o material necessário e deixar que a direção de Deus atue e a imaginação voe! Não tenha medo de usar sua criatividade e experimentar coisas novas. Nesta idade de 4 a 6 anos, as crianças já possuem um pouco de concentração, mas precisam expandir sua potencialidade. Por isso devemos proporcionar um ambiente e atividades agradáveis e favoráveis a esse desenvolvimento. Aqui estão algumas sugestões:
1 - ARRUMANDO NOSSO "NINHO": Utilize trabalhos em grupo para ornamentar a sala. Procure ter algumas prateleiras para colocar brinquedos coloridos, caixas com livros de histórias, revistas, etc. As caixas deverão ser encapadas da forma mais alegre possível. Nesta faixa etária eles já produzem bastante. Por isso, aproveite essa disposição e faça exposição dos trabalhos ao final de cada unidade.
2 - REUNINDO NOSSA ARTE: Você poderá comprar ou confeccionar pastas ou envelopes onde semanalmente as crianças guardarão seus trabalhinhos. Assim, ao final da unidade, todos poderão levar para casa as lições que estudaram na E.D. Não se esqueça: - Coloque nome, data e título em cada trabalho, correspondendo a cada lição; - Deixe que a criança ornamente seu envelope com um desenho livre, colagem ou pintura; - Coloque também no envelope, em destaque, o nome da classe, da criança e das professoras; - Os envelopes ou pastas podem ser confeccionados em papel pardo, cartolina, folha de computador, etc.
3 - MÚSICA: A música é algo fabuloso! A criança gosta muito de cantar e fazer gestos. Por isso, selecione cânticos simples, bem ritmados, com linguagem de fácil compreensão e que esteja dentro da realidade da criança. Use bastante expressão corporal. Não devemos utilizar cânticos com simbologia complicada pois ela está na fase do concreto. Examine as mensagens que estão contidas nas canções para que não escape algum conceito contrário à nossa fé, como por exemplo, idéias racistas, culto ao individualismo, teologias e doutrinas que ferem nossa fé e prática cristãs metodistas.
4 - SUCATA: Sucata é material fácil de ser adquirido e muito rico e próprio para diversas criações. Voce deve criar um estoque desses materiais. Junte rolinhos de papel higiênico, chapinhas de refrigerante, forminhas de doce, papéis de balas, caixas de sapato, de gelatina, de ovos... A partir daí você pode criar junto com as crianças: monte bonecos, árvores, casas, flores,...
5 - HISTÓRIAS: Quem não gosta de ouvir histórias? Criança também! Criança gosta muito de ouvir boas histórias. Muitas vezes pede bis! Contar histórias é uma arte! O contador de histórias precisa se aprimorar a cada dia nessa arte! Contar histórias não é mostrar gravuras e ler um texto. É se transportar para aquele acontecimento e vivenciar passo a passo essa maravilhosa experiência!
Observações: Para contar a história você pode utilizar:
a) Dramatização - Faça uma campanha e arrecade objetos da vida diária: chapéus, sapatos, casacos, gravatas, bolsas, guarda-chuva,...
b) Fantoches - de todos os tipos (de vara, de dedo, feito com meia, grandes, pequenos)...
c) Gravuras
d) Sonoplastia (separe antecipadamente objetos que farão sons específicos, de acordo com o texto: chapinha, moeda, sapato, buzinas, apitos)...
e) Você precisa lembrar sempre que história é coisa séria e também uma gostosa brincadeira. É preciso criar vozes para os personagens...
6 - COLAGEM: Você pode usar os mais diversos tipos de material para essa atividade: - Jornal, papel glacê, celofane, cartolina, papel ofício, crepom... - Areia colorida (basta colocar anilina colorida na areia e depois colocar para secar) - Barbante (para colorir, basta colocar anilina com álcool) - Cortiça, lã, etc.
7 - DESENHO/COLORIDO: Criança gosta muito de desenhar. Por isso tenha sempre papel, lápis cera, lápis de cor, etc. Entretanto, não "sature" a criança com esta atividade. Às vezes por comodismo ou na falta de outras idéias e atividades, tornamos a repetir inúmeras vezes essa atividade que não nos dá muito trabalho. Assim, a atividade do dia acaba sendo sempre desenho livre e pintura. É importante proporcionar às crianças outros tipos de atividades, outras experiências. Com 5 e 6 anos, as crianças já podem manusear tesouras (sem ponta), uma atividade interessante nesta fase é montar painéis e cartazes (elas podem desenhar e colorir numa folha e depois recortar para montar um painel conjunto ou procurar gravuras em revistas ligadas ao tema estudado, etc). Você também pode utilizar giz molhado para desenho. Assim, o desenho não se apagará futuramente.
8 - PINTURA: Pode ser feita com guache, com cola colorida, etc... Pode-se utilizar as técnicas de pintura a dedo, com pincel, pintura no corpo (mão, pé), etc. Observação: Como fazer cola colorida? Basta colocar anilina na cola branca, sacudir e já está pronta para ser utilizada. E caso não tenha pincel, improvise: você pode utilizar cotonetes ou amarrar um chumaço de algodão no palito de churrasco.
9 - JOGOS: Proporcione jogos para as crianças. Você mesma(o) pode confeccionar: O quebra-cabeça, por exemplo: selecione um desenho simples, de revista ou desenhado à mão livre, cole na cartolina e recorte em peças graúdas. Guarde em caixinhas de gelatina (encapadas) para não perder as peças. Faça uma campanha na Igreja e restaure os brinquedos e jogos que estiverem necessitando de conserto. Ou adquira novos jogos.
10 - PASSEIOS: O passeio pode ser mais que um momento de lazer, pode ser momento de descoberta! Organize um passeio com sua turma. Monte uma equipe responsável que poderá lhe auxiliar. Veja o local e o transporte com antecedência e não esqueça de levar: água, lanche, brinquedos (bolas, cordas de pular, raquetes, etc), caixinha de primeiros socorros, violão, muita disposição e alegria...
11 - CRIANÇA GOSTA DE AJUDAR: Nesta faixa etária as crianças gostam muito de cooperar. Escolha uma ou duas crianças para serem seus ajudantes dominicais. Seria bom que você fizesse um cartaz para fixar os nomes dos(as) ajudantes. Não se esqueça: brinque com seus alunos(as). Envolva-se com eles(as) não só durante a lição, mas crie um laço de amizade e companheirismo.

créditos: http://www.metodista.org.br/

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Dica de Livro para Professores de EBD

Esta obra tem por objetivo auxiliar os professores da Escola Dominical, especialmente aqueles que lecionam para as classes infanto-juvenis, a escolherem, prepararem e utilizarem os recursos visuais e audiovisuais, adequando-os à relaidade de sua classe.

Tem, também, a intenção de despertá-los quanto a sua missão e responsabilidade de ensinar a Palavra de Deus com dedicação, utilizando tantos métodos e recursos quantos forem necessários para torná-la compreensível, prática e, a cada dia, mais amada por seus alunos.

Marcos Tuler

terça-feira, 2 de junho de 2009

A História do Amor de Deus

A criação do mundo - “No princípio, criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1.1).Deus criou o mundo e tudo
o que existe: o céu, a terra, o mar, as plantas, os animais... Criou também o homem e a mulher, que viviam bem com Ele e eram muito felizes.







O pecado - “Deus perguntou: Você comeu do fruto da árvore da qual lhe proibi comer?” (Gênesis 3.11, NVI). Mas o Diabo, por meio da serpente, tentou Eva. Então ela e Adão desobedeceram a Deus. Desobediência é pecado. Por isso, eles foram expulsos do Paraíso e ficaram longe de Deus.



A vinda de Jesus - “Deus enviou seu Filho” (Gálatas 4.4).Por amar todas as pessoas, Deus enviou Seu Filho Jesus, para elas voltarem a viver bem com Ele. Jesus nasceu em Belém. José e Maria cuidaram do menino até que Ele crescesse.




A morte de Jesus - “Cristo morreu pelos nossos pecados” (1 Coríntios 15.3).A Bíblia ensina que todos têm de ser castigados por sua desobediência a Deus. Esse castigo é a morte eterna no inferno. Jesus sofreu o castigo por nós. Ele deu Sua vida na cruz para pagar pelos pecados de todo o mundo.



A ressurreição de Jesus - “Ele não está aqui; ressuscitou” (Mateus 28.6).Mas, depois de sepultado, Ele ressuscitou! Jesus não continuou morto – Ele voltou a viver. Que grande alegria e esperança! Temos um Senhor vivo que quer nos perdoar e salvar do castigo.



E agora?

Convide Jesus a entrar em seu coração. Ele vai limpar sua vida e cuidar de você. Peça para Jesus ser seu Salvador e um dia você estará no céu com Cristo, para sempre! Jesus quer ser seu maior Amigo. Leia a Bíblia para aprender maissobre Ele. Fale com Jesus em oração – você pode conversar com Ele sobre tudo que quiser.

Créditos: Desenhos: © Dirceu Veiga - Texto: Ione Haake - http://www.ajesus.com.br